Bruno Borges: O menino do Acre reaparece após quase 5 meses!

Bruno Borges

O menino do acre, como é conhecido o Bruno Borges, a alguns meses atrás, escreveu uma série de livros criptografados e desapareceu.

Já faziam cinco meses que o estudando de Psicologia, tinha desaparecido, inexplicavelmente.

Tão inexplicável, que intrigou basicamente o Brasil inteiro, chegando até a surgir várias teorias sobre o Bruno e seus livros.

Depois de tanta repercussão, a policia civil do acre, que conduzia uma investigação, chegou a conclusão, que o sumiço do Bruno, poderia ser para dar publicidade aos seus livros.

Por fim, no final do mês de maio, foram encontradas provas que sustentam a suposição acima.

No celular do de dois amigos do Bruno Borges, foi encontrada conversas que mostraram a intenção deles de ficarem ricos com a divulgação dos livros criptografados.



O retorno do Bruno Borges

Bruno Borges

Sexta-feira (11/08) os pais do Jovem, que já fez seus 25 anos, confirmaram as autoridades locais, que ele retornou para casa.

O pai do menino do Acre, resaltou que ele está bem, e que a família aliviada com o retorno dele.

Porém o pai do jovem, confirmou que ele não vai ficar na casa onde morava juntamente com os pais e irmãos, pois muitas pessoas curiosas pela história, estão indo atrás dele.

TAC: Teoria do Conhecimento

Bruno Borges

Depois da primeira semana do desaparecimento do Bruno, a família dele fechou contrato com uma editora para publicação dos livros escritos por ele.

No seu livro, trás várias insights/traços da personalidade dele, por exemplo: ele tem aversão a sexo, gula e crase.

O Bruno Borges só tinha 24 anos quando escreveu, porém parece que não fazia questão nenhuma em ao menos parecer modesto.

O site Publish News, publicou que o livro TAC, alcançou o vigésimo lugar na lista de livros que não são ficção mais vendidos do país, entre o dia 24 e 30 de Julho.

A editora, inicialmente fez uma tiragem original de 20 mil cópias – sendo que 14,8 mil já estavam reservadas antes lançamento, afirmou a editora Renata Carvalho.

Deixe uma resposta para essa publicação!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *