Halloween: Entenda tudo sobre o dia das bruxas!

Halloween tem muita história por trás. O dia 31 de outubro é famoso por ser conhecido como “o dia das bruxas“. É uma celebração popular de culto aos mortos.

O primeiro registro do termo “Halloween” é de cerca de 1745. A origem deste nome é de uma palavra escocesa “All Hallows’ Eve”, que significa véspera [do Dia de] Todos os Santos, data comemorativa do calendário de algumas religiões.



Mas porque o chamamos de dia das bruxas ? Esta história começou cerca de 2500 anos atrás, lá no povo Celta. Eles acreditavam que no ultimo dia do verão (31/10), os espíritos saiam do cemitério pra tomar posse dos corpos dos vivos.

O halloween começou com os seguidores da religião wicca, que praticam antigos rituais celtas. Eles ainda chamam o Halloween por seu nome antigo “Samhain”. Eles consideram a noite de halloween a mais sagrada do ano.

Por que nos EUA, as crianças perguntam trick or treat no halloween (doces ou travessuras)? E qual a origem disso?

O termo “doces ou travessuras” surgiu na Irlanda como uma lenda de um homem que fazia uma visita para recolher oferendas de agricultores, com o propósito de que suas colheitas não fossem amaldiçoadas por demônios.

Era uma espécie de chantagem, que deu origem ao “doces ou travessuras”, “Trick or Treat”. Acreditava-se na cultura celta que para se acalmar os espíritos malignos, é necessário deixar comida para eles.

O que a bíblia fala sobre o Halloween ?

A bíblia não fala especificamente do halloween, mas ela fala de uma forma geral de magiá. É só analisar a cultura do halloween, que veremos que ela não se encaixa com o que a Bíblia diz sobre o uso da magia.



  • Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro;
  • Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos;
  • Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.
  • Deuteronômio 18:10-12

Acho que fica bem claro a passagem em Coríntios que não se deve brincar com espíritos também:

  • Não! Quero dizer que o que os pagãos sacrificam é oferecido aos demônios e não a Deus, e não quero que vocês tenham comunhão com os demônios.
  • Vocês não podem beber do cálice do Senhor e do cálice dos demônios; não podem participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.
  • 1 Coríntios 10:20-21

Símbolos típicos do Halloween com seus significados místicos:

Bruxas: são as principais simbologias dessa festa. As histórias contam que as bruxas participavam de festas realizadas pelo diabo, que normalmente eram realizadas em 30 de abril e 31 de outubro. Tal crença chegou aos Estados Unidos por seus colonizadores e a partir daí se espalhou por todo o mundo, tomando várias formas diferentes.

Abóboras e velas: as abóboras simbolizam fertilidade e sabedoria, enquanto as velas servem para iluminar o caminho dos espíritos. Conta a lenda que a prática de cortar a abóbora e colocar uma vela acesa dentro dela surgiu da estória de Jack, homem que gostava muito de beber e que se encontrou com o diabo no dia em que bebeu em demasia. Esperto, aprisionou o diabo em vários locais até o dia em que, de tanto beber, morreu. Sua entrada no céu foi negada e no inferno também, já que humilhava o diabo em vida. A partir daí a alma de Jack passou a perambular pelo mundo. As abóboras iluminadas então passaram a ser utilizadas por Jack para fugir da escuridão e iluminar seu caminho.

Gato Preto: é um símbolo ligado às bruxas, pois elas conseguem se transformar em gatos. Outras superstições acerca dos gatos são que esses são fontes de azar e que também são espíritos de pessoas mortas.

Morcego: simboliza a visão que ultrapassa as aparências e consegue ver o íntimo das pessoas.

Máscaras e fantasias: as máscaras têm sido um meio de supersticiosamente afastar espíritos maus ou mudar a personalidade do usuário e também de comunicação com o mundo dos espíritos. Acreditava-se enganar e assustar os espíritos malignos, quando vestidos com máscaras. Também em outras culturas pessoas tem usado máscaras para assustar demônios que acreditavam trazer desastres como epidemias, secas, etc. Grupos envolvidos com magia negra e bruxaria também usam máscaras para “criar uma ligação” com o mundo dos espíritos.

Chapéus pontudos: Símbolo de hierarquia sacerdotal entre as bruxas.

Varinha Mágica: Instrumento usado para direcionar as energias, com a varinha, os bruxos e bruxas invocam deuses, fazem magias e penetram em outros planos astrais.

Caldeirão: É dentro dele que as coisas se transformam: o grão torna-se alimento, a raiz vira remédio, o desejo acontece, e o sonho vira realidade. Representa a essência da fertilidade.



Fogo: tem simbolizado calor e proteção, bem como a morte e a destruição de culturas ao redor do mundo. Durante o Samhain ( festival em que era comemorado a passagem do ano dos celtas), os druidas usavam para proteção contra espíritos maus e para sacrifícios rituais (tanto animal ou humano) a seus deuses

Fantasmas: um símbolo universal de espíritos e ocultismo. Durante as celebrações são feitos doces em forma de fantasmas que podem ser bonitinho, mas para as inúmeras vítimas da escravidão e opressão demoníaca, o mundo espiritual não é brincadeira.

Morcego: simbolizam a clarividência, pois que veem além das formas e das aparências, sem necessidades da visão ocular. Captam os campos magnéticos pela força da própria energia e sensibilidade. Por ter uma visão aguçada, simboliza a visão que ultrapassa as aparências e consegue ver o íntimo das pessoas. Os morcegos voam ao redor na noite e assim acreditavam que tinham poderes mágicos. E, quando pendurado de cabeça para baixo para dormir envolvidos em suas asas, lembrando capas bruxas. Também foram associados a uma crença de que, se colocassem algumas gotas de sangue de morcego debaixo do travesseiro de uma mulher, então ela teria muitos filhos.

Aranha: simboliza o destino e o fio que tecem suas teias, o meio, o suporte para seguir em frente.

Sapo: está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.

Coruja: outro animal noturno, a coruja tem sido associada a várias deusas, bem como a sabedoria e mistério. Corujas estão associadas com as bruxas por acreditarem que na noite de Halloween comiam as almas dos moribundos. Mais tarde, a coruja foi relacionada a magia negra. Apesar de ser um símbolo clássico da sabedoria, as corujas estão relacionados com a feitiçaria, o silêncio, a morte e a capacidade de ver através da escuridão ou ilusão em razão de se esconder nas trevas e temer a luz.